Envelhecimento na perspectiva fenomenológico-existencial de Sartre e de Beauvoir

  • Caroline Furtado Nogueira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
  • Georges Daniel Janja Bloc Boris Universidade de Fortaleza

Resumen

O aumento da longevidade é um fenômeno mundial e de muita visibilidade na contemporaneidade. Contudo, observa-se a predominância de um discurso homogeneizador sobre a velhice, que a associa a declínio ou ainda que enfatiza determinado tipo de envelhecimento, em que os sinais do tempo são amenizados. Buscamos compreender a vivência de envelhecimento de 11 sujeitos ainda não considerados idosos pelos critérios cronológicos, com faixa etária entre 33 e 56 anos, à luz da fenomenologia existencial de Sartre e de Beauvoir, a partir de uma pergunta disparadora e tomando por base os princípios do método progressivo-regressivo sartreano. A percepção dos sujeitos colaboradores sobre seu envelhecimento foi singular, mas remeteu ao contexto mais amplo, ou seja, familiar, social, cultural e histórico em que vivem. Esperamos consolidar um espaço de discussão e de transformação sobre a questão do envelhecimento e da velhice, certos de que a fenomenologia existencial de Sartre e de Beauvoir pode contribuir neste sentido. Nesta perspectiva, a ação humana deve ser compreendida de modo a remeter à totalidade mais abrangente, articulando homem e mundo, e de modo a compreendê-la também à luz do futuro.
Palabras clave envelhecimento, velhice, fenomenologia existencial, Sartre, Beauvoir
Compartir
Cómo citar
Nogueira, C., & Boris, G. (2019). Envelhecimento na perspectiva fenomenológico-existencial de Sartre e de Beauvoir. Revista de Psicología, 28(2). doi:10.5354/0719-0581.2020.55661
Sección
Sección Temática: Avances en Psicología Clínica y Adultez
Publicado
2019-12-30