Recepção e Circulação da Psicologia Humanista de Carl Rogers no Brasil

  • Paulo Coelho Castelo Branco Universidade Federal da Bahia, Vitória da Conquista, Bahia, Brasil
  • Sérgio Dias Cirino Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Resumen

Segundo uma perspectiva historiográfica, objetivamos (re)organizar, revisitar e refletir a recepção e circulação da psicologia humanista de Carl Rogers no Brasil. Inicialmente, apresentamos os conceitos de recepção e circulação e suas implicações para uma história da psicologia em contexto. Posteriormente, revisamos quatro momentos históricos de recepção e circulação de ideias rogerianas no Brasil, a saber, pré-história (1945-1976), fertilização (1977-1986), declínio (1987-1989) e ascensão / renascimento (1990 em diante). Em seguida, analisamos as traduções das obras de Rogers para o português brasileiro, especificando como elas contribuíram para essa recepção e circulação, nas décadas de 1970-2010. Refletimos que, atualmente, no Brasil, há poucos livros de Rogers em edição e existem algumas obras metodológicas, autobiográficas e clínicas que não foram traduzidas. Decorrem disso uma dificuldade no acesso total dos planos de pesquisa e de fundamentação teórica, clínica e educacional de Rogers, além
do conhecimento parcial da vida e da obra desse autor, conforme as suas narrativas. Argumentamos, finalmente, que esses aspectos contribuíram para o desenvolvimento de uma abordagem centrada na pessoa com especificidades locais, sobretudo, fenomenológico-existenciais.

Biografía del autor

Filiación del autor

Contacto: P. C. Castelo Branco. Universidade Federal da Bahia, Rua Rio de Contas, 58, Gabinete 22, Candeias, CEP: 45029-094, Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Correio eletrônico: pauloccbranco@gmail.com

Compartir
Cómo citar
Castelo Branco, P., & Dias Cirino, S. (2017). Recepção e Circulação da Psicologia Humanista de Carl Rogers no Brasil. Revista de Psicología, 26(2), pp. 1-12. doi:10.5354/0719-0581.2017.47954
Sección
Sección Temática: Historia de la Psicología
Publicado
2017-12-22